top of page
Buscar

Centro de Pesquisa de SC lança projeto para agilizar diagnóstico de câncer

O Centro de Pesquisa e Ensino em Saúde de Santa Catarina (CEPEN) lançou um novo projeto de impacto social, o "Diagnóstico Sem Demora", com o intuito de proporcionar acesso ágil a exames diagnósticos para pacientes com suspeita ou diagnóstico de neoplasias.


Dados recentes divulgados pelo Ministério da Saúde, pesquisados ​​pelo Instituto Oncoguia, revelam que mais da metade dos casos de câncer atendidos pelo SUS iniciam seus tratamentos nos estágios avançados ou metastáticos. Esses números evidenciam a necessidade urgente de agilizar o acesso a exames diagnósticos para proporcionar tratamentos eficazes e melhorar o prognóstico dos pacientes.

O projeto "Diagnóstico Sem Demora" surge como resposta a essa demanda, reduzindo os atrasos no diagnóstico e no início do tratamento para pacientes com potencial para estudos abertos no centro de pesquisa do CEPEN.





"A elevada demanda do serviço público de saúde torna a assistência conveniente, especialmente para os pacientes oncológicos. Nosso projeto busca minimizar esses obstáculos, agilizando o diagnóstico de neoplasias e proporcionando tratamentos adequados e oportunidades", afirma Marcelo Freitas, médico oncologista e especialista em tumores urológicos.


Diagnóstico precoce salva vidas


O Centro de Pesquisa destaca a importância de garantir o acesso rápido a exames e diagnósticos, visando proporcionar tratamentos mais eficazes aos pacientes, mesmo que não se qualifiquem para participar de estudos clínicos abertos.


Como exemplo, recentemente o CEPEN recebeu um paciente com suspeita de câncer de próstata metastático, que poderia ser elegível para um dos estudos abertos. O paciente ainda não havia consultado com o serviço de oncologia do SUS.

Através do projeto do CEPEN, em 5 dias úteis, foi realizada uma teleconsulta, agendado os exames de imagem e uma consulta presencial para avaliação dos resultados. ‘’Isso é excelência, dificilmente consegue-se tamanha agilidade, mesmo em serviços privados. Felizmente, o estudo foi negativo para metástases, e embora não possa ser incluído no estudo, quando for ser chamado pelo SUS, estará com todo o estadiamento realizado e pronto para ser tratado”, explicou Freitas.


Ainda de acordo com ele, a medicina enfrenta barreiras burocráticas e atrasos que impactam diretamente a vida e o tratamento dos pacientes. “Nosso compromisso é superar esses desafios, oferecendo acesso a exames que podem ser determinantes para o início precoce do tratamento", ressalta o médico.


Além disso, o projeto também busca conscientizar sobre a importância do acesso a novos tratamentos e tecnologias no cenário da saúde pública. O CEPEN destaca que, embora a legislação garanta a assistência integral à saúde, os recursos públicos têm limitações, impactando a oferta de tratamentos.

“O acesso aos novos tratamentos é um desafio, e a judicialização cria discrepâncias no atendimento, gerando dois SUS diferentes para pacientes com o mesmo diagnóstico. É crucial trabalharmos para oferecer oportunidades iguais de tratamento a todos”, finaliza Freitas.


Sobre o CEPEN


Desde sua fundação em 1998, o CEPEN tem desempenhado um papel essencial na busca por tratamentos contra o câncer por meio da realização de estudos clínicos em Santa Catarina. Com mais de 200 protocolos de pesquisa realizados ao longo dos anos, a instituição tem contribuído significativamente para avanços no tratamento do câncer, beneficiando milhares de pacientes. Para saber mais sobre como participar de uma pesquisa clínica, basta entrar em contato com o CEPEN https://www.cepen.org.br/


12 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page